A Escola foi fundada em 20 de Agosto de 1981 com a reunião de alguns em torno do desejo de trabalhar a letra de Freud e de Lacan, articulando uma prática a um saber textual. O ato inaugurava um novo laço social no campo psicanalítico existente ao se lançar a um projeto de transmissão que não se sustenta em nenhum saber acabado ou garantido, que se realiza na transferência e é sempre a transmissão de uma falta.

Em 1987, há a passagem para a Escola, ato que se sustenta no dizer “o analista se autoriza de si mesmo e de alguns outros”. A única base possível para dar motivo à existência de uma Escola é encontrada na própria raiz da experiência analítica. É a partir da análise de cada um e do que resta como causa para a sustentação e permanência da psicanálise que se coloca a necessidade de uma psicanálise introdutora para operar neste campo. A formação do analista se projeta desde o campo da ética.

Em 20 de Agosto de 1998, como efeito de uma reflexão crítica a que foi submetido o funcionamento da Escola instaura-se o dispositivo do passe em que se escreve com a nominação Analista da Escola (A.E.) a passagem de analisante à analista. Reafirma-se, assim, que a transmissão da psicanálise se funda na experiência da análise de cada um, confrontada no seu cerne com o impossível do saber, o que força o analista a reinventar a psicanálise.

A Escola, na função de transmissão, oferece àqueles que dela se aproximam um ensino sustentado por seus membros como campo de construção e de debates, onde cada analista, um a um, elabora seu saber analítico. É também função da Escola recolher os efeitos do discurso analítico no mundo, promovendo uma interlocução com diversos campos da cultura.

A inscrição como membro, participante ou colaborador se faz um a um e em uma temporalidade lógica. A Escola Letra Freudiana é composta por seus membros, além dos participantes e colaboradores e é dirigida por um colegiado que coordena as áreas: administração, cartel, ensino, extensão e publicação.

Colegiado

Funcionamento e Articulação: Cristiane Laquintinie Amaral
Ensino e Transmissão: Rita Martins
Dispositivos de Escola: Marcia Jezler Francisco
Campo da Extensão: Claudia Mayrink
Escrita e Publicação: Paula Strozenberg

Conselho Editorial

Ana Lucia Zacharias
Benita Losada A. Lopes

Eduardo A. Vidal
Patricia Noronha de Sá
Paula Strozenberg

Cartel de inscrição

Alicia Liliana Sterlino (+1)
Dalmara Marques Abla
Eduardo A. Vidal
Isabela Bueno do Prado