O Colegiado da Escola Letra Freudiana anuncia com pesar o falecimento de Jacques Aubert, no dia 28 de novembro, e comunica que as exéquias serão nesta segunda feira, 07 de dezembro, em Lyon, França.

Jacques Aubert foi organizador e tradutor de uma parte da obra de Joyce em francês, editada pela Gallimard. Para a publicação de Ulisses, por essa editora, foi utilizada a versão já existente em francês. Mas a revisão e o aparelho crítico realizados por J. Aubert são de incalculável valor para todos aqueles que desejem aventurar-se nos enigmas lançados pelo texto joyceano. Em 1975, Jacques Aubert solicita de Jacques Lacan a realização da conferência inaugural para o Simpósio Joyce de Paris, evento que constitui uma virada crucial na transmissão da psicanálise e na abordagem do texto literário. O incessante trabalho de J. Aubert prossegue com a organização da publicação Joyce avec Lacan, de 1987, que traz – junto com as notas da conferência de Lacan e as lições de seu Seminário O Sintoma consagradas ao autor irlandês – uma introdução primorosa de Aubert que circunscreve, na materialidade significante, o sintoma de Dublin encarnado pela escrita de Joyce.

Em 1990, numa entrevista que lhe fizemos em sua residência de Lyon, inicia-se uma duradoura relação de trabalho e de amizade, da qual restam os textos, as conferências e as intervenções que ele, gentilmente, ofereceu à Escola Letra Freudiana.

A Escola organiza em 1993, no Rio de Janeiro, uma jornada em torno de Um Retrato do artista quando jovem, que conta com a presença de J. Aubert. Desse trabalho, dá testemunho a publicação Retratura de Joyce. Nessa ocasião se lança um projeto de leitura e de escrita sobre Ulisses – através do dispositivo de cartel –, que acompanha, passo a passo, a tradução desse livro ímpar que estava sendo produzida por Bernardina Pinheiro.

Da incursão em Ulisses, surge o desejo de realizar um encontro consagrado a essa obra no qual Jacques Aubert, em maio de 2000, participa com duas conferências que estão publicadas na revista A jornada de Ulisses. Logo depois do evento, ele fala na Escola sobre sua formação literária, seu encontro com Lacan e os diversos cruzamentos da obra de Joyce com os escritores de sua época. Essas conversas se caracterizaram por uma informalidade, sugerida por ele, que possibilitasse uma troca a partir das questões levantadas pelos participantes. Nos últimos anos, J. Aubert dedicou-se à edição francesa da obra completa de Virginia Woolf.

Ante a tristeza de sua desaparição, a Escola Letra Freudiana lhe rende uma sentida homenagem que certamente se renova com as marcas de sua passagem pela escola e a letra de seus escritos.

Segue entrevista realizada com Jacques Aubert em 1993, publicada na revista Retratura de Joyce.

Colegiado
Escola Letra Freudiana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *