Esse resto – resto que só surge do momento em que é concebido o limite que funda o sujeito – esse resto que se chama objeto a, é nele que se refugia o gozo que não cai sob o golpe do princípio do prazer.
LACAN, J. A lógica do fantasma.

 

A proposta desse seminário é seguir a indicação de Lacan no Seminário XIV para trabalhar a função do fantasma entre o desejo e o gozo. A proposta lacaniana do fantasma nos fornece recursos para discutir as consequências de um campo constituído em torno do desejo e como a função do desejo foi traçando os contornos de um campo demarcado pela inconsistência: o campo do gozo. A elaboração do fantasma é necessária então para fazer frente ao gozo do Outro avassalador, para que uma nova posição do sujeito possa advir. Este ano continuamos a seguir as vias abertas pela lógica do fantasma.

 

Roseane Freitas Nicolau

Início: 04 de março
Belém/PA – Quartas-feiras às 20h (semanal)